a poesia é o rastro inconfundível do amor

eu queria que você me visse por dentro
mas escrever também é uma forma de ser de vidro
o desafio é fazer com que as palavras sejam certeiras
dar sentido e ser sentida

eu queria te contar sobre a minha combustão
eu pego fogo quando o coração pulsa tão forte que causa atrito
mas há um extintor sempre a postos
como o músculo da coxa que contrai quando você chega perto

a poesia é o rastro inconfundível do amor
a prova inconteste, o raio-x do osso quebrado
é um modo de encarar a vida
tão eficiente quanto sua fuga silenciosa

eu pensei que poderia ser frágil novamente e voltar aos dezesseis
mas é impossível abrir mão da mulher forte que me tornei
porque é isso que esperam que eu seja vinte e quatro horas
quando cogito a possibilidade de existência do grande amor
projeto um lugar - peito - abraço - onde eu possa ser menos

há alguns anos tomamos consciência sobre estar no meio da guerra
e desde então procuramos nos esconder atrás de sacos de areia
tomamos fôlego e nos livramos do peso do escudo por um minuto
então entendemos que o amor não é uma batalha, amor é estar em paz

escrevo pra te dissolver
pra me libertar
pra confeccionar o indício
de que um dia você esteve aqui

escrevo enquanto
escrevo para

te escrevo

com um coração ao fundo
nomeando a trilha sonora

sinto saudade da sua voz