ouço tchaikovsky

antes de dormir
mas nem isso me salva
de acordar sem ar nesses dias
em que o coração lateja ao invés de bater.
e eu abro os olhos
e fecho imediatamente
porque ainda não estou pronta
para encarar minha ruína.
minha ruína de signo forte e cabelos longos
que está indo embora
para dar lugar a outra
de olhos ainda mais claros
me olhando transparentes sob o sol
e vendo em mim toda a pequenez humana,
todo o medo de quem se sabe vulnerável
pelo imenso e fraco coração.

sou pequena perto do que sinto.