para alcançar a mansidão

este touro que nada quer abaixo de minha carne
e por não querer, é seu meu coração

olha nos meus olhos ó fera
não fujas!
diga-me, que queres de mim?

rejeitastes meu amor
e agora não aceitas meu ódio como consequência
diz, que é que eu devo sentir nesta ressaca de te ter?
depois da praça, da noite, do frio, da despedida da lua

se não nascemos com aquele sol
não nasceremos nunca mais

o lenço vermelho dessa nossa vida é a indiferença
mas lembra-te, nunca fui fera

minha raiva mora no vão
entre meu corpo frio e o tecido
que nunca foi e talvez nunca seja
cobertor humano

no tom das palavras entregues, rendidas
há mais mistérios do que supões
no beijo regado à lágrimas e no abraço desesperado
há também força e coragem

não sabes o quanto é difícil
estar verdadeiramente em um lugar
e querer ficar, permanecer para sempre
a simples possibilidade de partida é assustadora

ainda bem que partistes antes de mim
mas eu estarei em ti para sempre
repousando no âmago de tuas dores
no mesmo lugar onde tu e cada detalhe
habitam em mim agora

Um comentário:

  1. ... Um dia eu vou estar contigo,
    e você vai estar na minha..

    ResponderExcluir