malditos números

6 3 1 5 8 4 0 0  s e g u n d os 

o que acontece com quem vai?

1 0 5 2 6 4 0 m i n u t o s

falta o seu abraço me esperando do outro lado da rua. falta sua mão na minha perna dentro do cinema. falta você na cadeira ao lado no bar da esquina. falta seu beijo na chuva e no sol. falta minha primavera. falta o peso do seu corpo sobre o meu e a sua respiração ofegante no meu ouvido. falta sua língua dentro de mim. faltam meus pedidos diários de casamento. falta seu cheiro na fronha do meu travesseiro. faltam os nossos planos e a cor da nossa casa e o nome dos nossos filhos. falta eu dizer que te amo mais do que qualquer coisa e você rir pra mim daquele jeito gostoso. falta você me pedindo pra cantar, tocar, dançar, e eu te pedindo pra não me deixar. faltam os batimentos acelerados e todos os relógios do mundo parados. falta.

1 7 5 4 4  h o r a s

abro a boca, abro as pernas, abro os botões da blusa, abro meu coração, abro tudo para você. mas quando você sai, não consigo sequer encostar a porta. eu fecho os olhos. só. fecho os olhos porque não quero te ver indo embora. pode ser que você nunca mais chegue de novo. pode ser que você não tenha esquecido nada comigo e não precise voltar. pode ser que você saiba viver faltando um pedaço. pode ser que você não queira mais entrar em mim. pode ser.

7 3 1 d i a s 

chove todas as noites. minha janela não fecha mais e sem cobertor eu me sinto totalmente vulnerável. o vento entra e faz de mim o que quer.

1 0 4 s e m a n a s 

como falar de amor e de falta sem parecer clichê, se os próprios sentimentos já o são?

2 4 m e s e s


eu só sei o que acontece com quem fica.



1/5 d é c a d a

Nenhum comentário:

Postar um comentário