vida sem, morte por

Como eu poderia não falar em saudade?
Se meu corpo reclama quando você levanta da cama pra peparar o meu café.
Se quando você fecha os olhos eu imploro em silêncio para que você volte a ver o mundo, volte a olhar pra mim.
E você volta, e eu comemoro ainda em silêncio.
Te digo obrigada. Você me pergunta 'por quê'?
Eu digo 'esquece', e te dou um beijo para que você possa realmente esquecer.
Vou te amando devagar, de um jeito que caiba na vida.
De um jeito que caiba em nós.
Se não couber a gente se conserta.
Desconserta as certezas.  
Inventa outra vida.
Desata os nós e cria um laço mais bonito.
Nessa, e noutras, decido que vou continuar vivendo por você.
Mesmo que eu morra de saudade todos os dias.

Um comentário: