estou tão violenta.

não tenho aliados nessa guerra. quero um coração sem memória. quero rasgar esse romantismo. quero ser finalmente mulher e me entregar tanto ao ponto de não entregar nada. que nada ultrapasse a barreira da carne, que ninguém tenha de mim qualquer coisa além do corpo. me sinto violentada.