encoraja minha fraqueza

diz que me quer assim
demente, vulnerável
débil de amor.
a muralha
que cai à noite
e se ergue de manhã
não sou eu,
mesmo que essa
seja a sua vontade.       
eu só quero
fechar os olhos
na nossa dança
e me entregar
inebriada,
alucinada
no seu cheiro,
escondida
em seus cabelos.
se você 
me quiser assim,
esse meu eu
entregue,
coração doente,
mas cheio de amor
muito amor,
temos a vida inteira.
caso contrário,
nossos desejos 
tem dias contados.
não tenho forças
para resistir a você.
mas se necessário for
resistirei.
resistirei inteira
e sem volta
aos seus encantos.