23

cê decide me deixar sozinha
e me aparece tanta companhia
gente com o próprio tempo na mão
dizendo "toma!"
como quem oferece flores
a alguém que chora

então, a vontade de te escrever não aparece
mas decido escrever esses versos
esses versos que não são por você

são pela ânsia 
de que seus olhos me vejam
para amolecer 
as veias rígidas desse teu peito vil

ponto

esses versos são para que no fim
se de nada valer esse amor
reste o valor das palavras bonitas

são versos que tocam
o que as mãos de outras nunca irão tocar

não só esses, mas todos os outros
são, sobretudo, encontros secretos
e mesmo que o dia inteiro 
tenha sido solitário e penoso
e eu não queira me encontrar com você
nem agora nem depois
de pensar tanto em desistir,
cada vez que eu escrevo "você"
me esbarro sozinha com quem não quero

aqui é o lugar onde não há como fugir
o lugar onde eu volto e cedo 
e confesso novamente minha saudade
mas se algum dia o silêncio predominar
saiba, linhas vazias são sinônimo de abandono.