31st

- Queria que agosto acabasse e que setembro fosse feliz.

- Amanhã acaba.

- Amanhã. Nunca gostei dessa palavra.

- Por quê?

- Porque nunca sei quando vai chegar. E me incomoda essa ideia de futuro.

Here and now. É onde ela quer estar, se possível aqui dentro, com meus desejos e anseios, minha carência e minha rendição. A transformo em literatura mas é pouco perto do que deseja de mim. Que o táxi nunca a deixasse em casa sem mim e que eu a esperasse sem roupa, na sacada. Viver a dois é mais difícil do que viver sozinho. E todas as chances e sonhos do mundo parecem insuficientes para fazer durar. A efemeridade da vida é realmente assustadora, amor, e a eternidade só existe dentro de nós. Por mais que doa, que sangre, que chore. Quando a gente quer que passe, fica; e quando a gente quer que fique, passa - irônico ou não, é próprio do viver. E se não durar até amanhã, apaga a luz que é pra passar despercebido. Mas quando o sol nascer, promete que eu não vou ser só mais uma ferida, que você vai olhar pela janela e vai sorrir para mim, mesmo sem saber meu paradeiro. Às vezes o porto é inseguro e nem por isso deixamos de jogar a âncora e querer ficar, ficar, ficar, até desistir de explorar outros mares.

2 comentários:

  1. Ui, escreveu o que pensei hoje, porém meus pensamentos estão menos esperançosos e quero mais é que as ondas me levem sem rumo =/. Beijo Bá.

    ResponderExcluir
  2. "Às vezes o porto é inseguro e nem por isso deixamos de jogar a âncora e querer ficar, ficar, ficar, até desistir de explorar outros mares."
    Que coisa mais linda Bárbara.

    ResponderExcluir