pré-meditando

Te olhar nos olhos quebraria qualquer tipo de silêncio. Por isso apenas ouço sua voz. Distante. Do lado de fora desta sala e tão dentro de mim. Tento decifrar cada nuance de som. Fecho os olhos e mentalizo a paz que senti quando você me sorriu. Não vou mais gritar, vou cochichar baixinho no seu ouvido, permaneça. E o seu corpo vai se arrepiar com o sopro que sair da minha boca mas se você disser não e for embora eu não vou te pedir pra voltar. Olhei para o céu enquanto voltava pra casa e me pareceu que o mar tinha mudado de lugar. Sim, o mar. Tão azul, tão pesado, tão infinito, tão salgado e violento. Se desprendeu do chão. Se até o mar pode voar, por que não? Você não é menos infinita do que o mar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário