2011

Entrei na faculdade, mudei de casa, ganhei uma afilhada, perdi um grande amor. Ele foi embora, e não doeu tanto, mas a gente tem mania de achar que não pode ser feliz, que ser feliz é pecado, que sofrer é uma obrigação. Foi então que minha intuição resolveu agir sozinha e procurou um amor pequeno, para que eu pudesse sentir por ele as dores que não senti pelo grande e tirar de mim a culpa por ter sido feliz quando não devia. Hoje compreendo que alguns amores são tão grandes que nos poupam do sofrimento, e outros são tão pequenos que não nos dão mais do que isso. Saí da casa onde morei a vida inteira e isso também não causou grandes impactos, meu novo quarto é grande e tem uma sacada de onde posso observar o céu, o universo, a vida, e há muitas plantas lá embaixo, é como se o tempo inteiro elas estivessem me purificando por dentro. Minha afilhada ainda está dentro da barriga da mãe e mal posso esperar para vê-la e dar a ela todo amor que um dia recebi, e continuo recebendo até hoje do ser que a gerou. Entrar na faculdade foi totalmente insignificante, apesar do alívio de ter passado no vestibular e ter provado que o melhor cursinho preparatório é ficar longe da civilização por um tempo. Serviu pra eu aprender que independentemente do meio, há pessoas medíocres, hipócritas, prepotentes, mas que a gente nunca deve fechar os olhos para as coisas boas que existem dentro delas. Daqui oito dias completo 18 anos, e poderia falar que 2011 foi como um "teste para a maioridade", mas a verdade é que a gente nunca tá preparado. Não vou dizer que cresci em 2011, porque dá a ideia de algo terminado e crescer é um processo contínuo que nunca chega ao fim. Prefiro dizer que continuei crescendo em 2011, talvez um pouco mais do que nos outros anos, e vou continuar crescendo no próximo ano e nos próximos e nos próximos. E até quando eu não estiver mais aqui, provavelmente continue crescendo. Espero que um dia eu vire gente grande por dentro também. Grande mesmo, como o amor que tive.

2 comentários:

  1. Aiii, suas palavras..tão lindas, cada texto. Que dor no coração rs dor de quem,num passado ñ mt distante rs, tb já sofreu por um outro alguém.. e q até hj lembra, ri, perdoa e odeia rs..faz parte. Adorei seu blog, um 2012 abençoado e cheio de amor. Bjo Rafaela

    ResponderExcluir
  2. muitíssimo obrigada! tudo em dobro pra você, um beijo.

    ResponderExcluir