na maratona da vida

Sentar e esperar, que a corrida traga o corredor até mim.
Não me interessa quantos passarão por aqui.
Ou o que o meu corredor encontrará pelo seu caminho.
O percurso, os outros, as curvas.
A eles, qualquer adjetivo pobre.
Ao meu, toda a força do mundo.
O importante é que chegue.
Num dia qualquer.
Como aquele.
Que tinha tudo para ser um dia qualquer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário